banner.jpg

NOSSOS PRODUTOS

Piaçava, piaçaba, piaçá, coqueiro-piaçaba, japeraçaba, pau-piaçaba, piaçabeira, piaçaveira e vai-tudo são os nomes populares de duas espécies (Attalea funifera e Leopoldinia piassaba) de palmeira cujas fibras (que se localizam na base das folhas) são utilizadas na fabricação de vassouras e coberturas. Attalea funifera é nativa da Bahia e Leopoldinia piassaba é nativa da Amazônia.

"Piaçava", "piaçaba" e "piaçá" também designam a vassoura fabricada com essa fibra. Seu nome tem origem na língua tupi, significando "planta fibrosa", devido ao seu caule característico.

A piaçava recebe denominações diferentes de acordo com a idade. Até os 3 anos, é chamada de Patioba; dos 3 aos 12, bananeira, quando começa a produzir a fibra de piaçava e já tem frutos; dos 12 aos 15 é chamada de coqueiro jovem, já mais alta e mais difícil de cortar a piaçava, mas no auge da produção; e a partir dos 15 é conhecida como coqueiro velho, quando a produção começa a decair, mas continua viável por mais de 50 anos. As piaçavas mais jovens tem a fibra mais vermelha, enquanto as mais velhas são mais escuras.

Possui estipe liso e cilíndrico, desde o subsolo até 15 metros de altura, folhas eretas, verde-escuras, com pecíolo longo e frutos comestíveis. A fibra dura e flexível é extraída das margens dos pecíolos e utilizada na confecção de vassouras e escovas. Suas sementes, por sua vez, fornecem marfim-vegetal.